TRANSPARÊNCIA / ÉTICA / PROBIDADE / DESENVOLVIMENTO

  A       C        E        C        C        I 

INSCRIÇÕES PARA O II SEMINARIO

​​​​Ação Cearense de Combate a Corrupção e a Impunidade

​SERGIO BEZERRA E SILVA NETO  VICE - PRESIDENTE

MARIA AUXILIADORA DE

ANDRADE SOARES

​ PRESIDENTE​​

​​​FRANCISCO FERNANDES 

DIRETOR EXECUTIVO​

JOSÉ TELES DOS SANTOS

DIRETOR FINANCEIRO 

metodologia


Realização de atividades que tenham, acima de tudo, o objetivo educativo, visando demonstrar a sociedade que todos podem fiscalizar e exercer a cidadania através do controle social. Assim,  ministrando cursos e oficinas com temas voltados ao controle social e ao acesso a informação.


Realizando também atividades praticas  como auditorias cívicas populares em obras públicas, na Saúde, na educação bem como visitas as Câmaras Municipais de Vereadores pra fiscalização de prestações de contas

DIRETORIA EXECUTIVA

MARCOS FÁBIO MATOS DA COSTA DIRETOR de comunicação

missÃO


Nossa missão é aglutinar pessoas e entidades da sociedade civil para o exercício do controle social e o combate à corrupção na administração pública, principalmente nos municípios mais afetados pelas práticas corruptas.

A principal estratégia adotada na realização da AÇÃO CEARENSE DE COMBATE A CORRUPÇÃO E A IMPUNIDADE é a de reunir cidadãos que literalmente “botam o pé na estrada”, todos com o propósito de contribuir para a conscientização da sociedade sobre a necessidade da participação direta na fiscalização dos gastos públicos.

JOANNE DA SILVA FERNANDES  DIRETORA ADMINISTRATIVA

QUEM SOMOS


A AÇÃO CEARENSE DE COMBATE A CORRUPÇÃO E A IMPUNIDADE – ACECCI é uma Organização da sociedade civil sem fins lucrativos, que tem por finalidade o controle social e o combate a corrupção por meio de um trabalho de conscientização e de fiscalização. Para tanto, objetiva o exercício pleno da democracia direta por meio do controle social, da fiscalização das contas públicas, da regularidade da aplicação dos recursos públicos e do respeito aos princípios constitucionais da legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da publicidade, da eficiência e da economicidade, nos termos do art. 37 da CF.

FRANCISCO FERNANDES

DA SILVA JUNIOR 

DIRETOR JURÍDICO

cosme costa lima

DIRETOR de mobilização